Ergonomia, Ciência do Conforto

É uma ciência multidisciplinar que envolve aspectos ligados a anatomia, fisiologia, biomecânica, antropometria, psicologia, engenharia, desenho industrial, informática e administração de maneira a proporcionar ao homem mais conforto, segurança e eficiência em qualquer atividade.

Uma pequena viagem ao Mundo da Ergonomia

Noções Fundamentais

O QUE É ERGONOMIA?

ERGONOMIA: palavra de origem grega

ERGO = que significa trabalho
NOMOS = que significa regras

Uma Definição: “Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente”.

A ergonomia surgiu junto com o homem primitivo, com a necessidade de se proteger e sobreviver. Sem querer, o homem primitivo, começou a aplicar os princípios da ergonomia, ao fazer seus utensílios de barro para tirar água de cacimbas e cozinhar alimentos, fazer tacapes para se defender ou abater animais. Ele exercia a mesma atividade com menos esforço, com mais conforto!

Mas, foi na revolução industrial que a ergonomia começou a surgir. Nas grandes guerras ela teve uma importância fundamental no desenvolvimento de armas e equipamentos bélicos que deveriam ser precisos e habilitados a serem usados por soldados de vários países com medidas antropométricas diferentes (altura é um item, apenas!)

Foi na segunda Guerra Mundial que os aliados agrupados com os mais diferentes biotipos, jamais visto em um exército, que começaram a perceber que o armamento precisava ser projetado, montado, desmontado e usado em função do “tamanho” do soldado ou serviço de engenharia.

Foi a junção da tecnologia com as ciências humanas com a criação da Engineering Psychology, com as primeiras entidades mais importantes: INGLATERRA 1949 Ergonomic Research Society e EUA 1961 International Ergonomics Association – 40 países.

Como podemos notar, a ergonomia surgiu em função da necessidade do ser humano, cada vez mais querer aplicar menos esforço físico e mental, nas atividades diárias. O Computador, a calculadora, são dois exemplos de produtos ergonômicos diminuindo o esforço mental.

Podemos aplicar estudos ergonômicos no lar, no transporte, no lazer, na escola e, principalmente no trabalho, ou seja, em qualquer lugar.

As duas tendências

Ergonomia dos métodos e das tecnologias, mais americana, contínua necessidade de adaptação da máquina ao homem.

Ergonomia da organização do trabalho, européia, estudo da inter-relação entre o homem e o trabalho, como o homem “sente” e “experimenta” o trabalho. Ergonomia da Conscientização.

Tríade básica da Ergonomia:
Conforto
Segurança
Eficiência

A perfeita integração entre as condições de trabalho e a tríade: Conforto – Segurança – Eficiência do Trabalhador, pode ser considerada a busca da ergonomia

Para se atingir este objetivo:

Anatomia – Fisiologia – Biomecânica (postura) – Antropometria – Psicologia – Engenharia – Desenho Industrial – Informática – Administração, é o caráter interdisciplinar da ergonomia que tanto nos fascina!

ERGONOMIA = CIÊNCIA DO CONFORTO.

A ergonomia tem sido fator de aumento de produtividade das empresas e da qualidade do produto bem como da qualidade de vida dos trabalhadores, na medida em que a mesma é aplicada com a finalidade de melhorar as condições ambientais, visando à interação com o ser humano.

A ergonomia estrutura-se a partir dos conhecimentos científicos sobre o ser humano, isso é, sobre suas características psicofisiológicas, para a partir deles, conceber equipamentos ou modifica-los e não o contrário, isso é, aplicar o conhecimento em máquinas para depois procurar a pessoa certa.

Uma das Ergonomia, muito pouco conhecida, a ergonomia de concepção, que planeja, estrutura todo o projeto a partir dos dados referentes do ser humano. Muito mais econômico projetar, conceber, montar um ambiente com ergonomia do que corrigi-lo depois.
Nota: Antes de projetar, definir, construir, comprar, montar qualquer ambiente de trabalho ou lazer, consulte um especialista em ergonomia. Sai mais em conta. Confira!

A ergonomia estuda a situação de trabalho como:

Atividades, Ambientes Físicos, Iluminação, Ruído, Temperaturas, Postos de Trabalho, Dimensões, Formas, Concepção, etc….

Buscando dar o máximo de conforto, segurança e eficiência.

Os três (quatro) tipos principais:

1. Ergonomia de Correção

Atua de maneira restrita, modificando os elementos parciais do posto de trabalho, como: Dimensões, Iluminação, Ruído, Temperatura, etc.

Tem eficácia limitada, é cara!

2. Ergonomia de Concepção

Interfere amplamente no projeto do posto de trabalho, do instrumento, da máquina ou do sistema de produção, organização do trabalho e formação de pessoal.

Não se esqueça: Ao Iniciar, Modificar, Aumentar seu Escritório, sua Linha de Produção, seu Trabalho, Consulte um especialista em Ergonomia.

3. Ergonomia de Conscientização

Ensina o trabalhador a usufruir os benefícios de seu posto de trabalho.
Isto é:
Manter a Boa postura, uso adequado de mobiliários e equipamentos, como usar uma cadeira adequadamente, por exemplo. Implantação de pausas, ginástica laboral (antes, durante e depois da atividade). Como conscientizar as pessoas da limitação de seu corpo. Como treinar as pessoas a serem mais ificiêntes com seu corpo, dos seus subordinados, dos seus amigos e parentes.

4. Ergonomia Participativa

Estimulada pela presença de um Comitê Interno de Ergonomia (CIE) que engloba representantes da empresa e dos funcionários, utiliza as ferramentas da ergonomia de conscientização para que haja o pleno usufruto do projeto ergonômico, seja esse implementado pela ergonomia de concepção ou de correção. Um CIE só funciona quando é simples, de baixo custo. Como costumo dizer: Quando o Presidente se interessar da agenda do CIE, você chegou lá!

Não esqueça: Ergonomia de Conscientização:

É fundamental para a obtenção dos objetivos propostos pelo projeto ergonômico, pois é pela realização de treinamento, palestras, cursos de aprimoramento e atualização constante que é possível educar o funcionário acerca dos meios de trabalho menos prejudiciais para a sua saúde individual e, ao mesmo tempo, mostrar-lhe todos os benefícios das propostas ergonômicas para a saúde da coletividade.

Algumas Definições:

“Ergonomia é o conjunto de conhecimentos científicos relativos ao homem e necessário para os engenheiros conceberem ferramentas, máquinas e conjuntos de trabalho que possam ser utilizados com o máximo de conforto, segurança e eficiência.” – Murrel, 1949 – Britânico.

“O esboço da ergonomia ou ciência do trabalho baseada sobre as verdadeiras avaliações das ciências da natureza. Ciência do uso das forças e das capacidades humanas no trabalho” -W. Jartrzebowski, 1857

“Um conjunto de conhecimentos científicos relativos ao homem e necessários à concepção de instrumentos, máquinas e dispositivos que possam ser utilizados com o máximo de conforto, segurança e eficiência.” – Wisner, 1987

COMO A ERGONOMIA PODE NOS AJUDAR?

Sendo ERGONOMIA a ciência que estuda toda e qualquer atividade física e mental com menos esforço, percebe-se, facilmente que aqueles que não a praticam estão perdendo muito…:

– Correndo riscos de adquirir doenças, principalmente as músculo-esqueléticas como as LER/DORT e dores e lesões da coluna. São elas as principais doenças que mais se beneficiam da ERGONOMIA.

– Perdendo em lucros, pois o mundo globalizado de hoje, altamente competitivo, requer alta produtividade e eficácia em todas as atividades da empresa e um time perfeito e vencedor.

Os países do chamado primeiro mundo, capitaneados pelos EUA, investem bilhões de dólares anualmente em ERGONOMIA, muito além da Legislação: Porquê? Você já viu um norte americano jogar dinheiro fora? A resposta é fácil : Dá Lucro!

Confira no link de ARTIGOS deste Portal e por meio das palestras do Eng. Osny Telles Orselli, como a ergonomia pode aumentar seus lucros, diminuir a fadiga, aumentar a produtividade, como prevenir as LER/DORT. Como conscientizar a empresa como um todo, o que é o estágio superior da ergonomia em uma estratégia de RH, o que o mundo está fazendo para aumentar a produtividade e eficácia através da ergonomia. Dá até para calcular o retorno sobre o investimento, pois se você pensar que isso custa…, o melhor é cortar e anular, pois custos são para serem diminuídos. Retorno é para checar o investimento. Sempre pense em investimento e não em custos!
É assim que Coreanos (do Sul), Chineses e Indianos aprenderam com com os Norte Americanos.

Pratique ERGONOMIA e todos saem ganhando: O trabalhador, O Empresário, O Governo.

Mais Ergonomia, mais conforto, mais saúde mais qualidade de vida, mais SUSTENTABILIDADE!

Osny Telles Orselli